Um pouco sobre mim

Minha foto

Tendo exercido atividades nas áreas de Administração de Bens, jornalismo, marketing, agricultura e mineração. Atualmente se dedica a produção de livros, tendo traduzido para o idioma português as obras: "Os Deuses Atômicos", "O Irmão Branco", "Fraternidade" e "AUM". É de sua autoria "O Livro da Lei para o Povo Suplicante". Pratica Astrologia Esotérica, ocultismo e exerce atividades como: escritor, palestrante e atividades sociais.

Idiomas

English French German Spain Italian Dutch Russian Hindi Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Um pouco sobre o Blog ...

Este Blog abrange todo o nosso aprendizado nestes 54 anos de estudos onde percorremos as escolas compreendidas pelo espiritismo, cristianismo, teosofia, budismo, zen-budismo, hinduísmo, rosa-crucianismo e gnose, não descurando da astrologia, astronomia e todas as ciências físicas com suas derivações.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Poimandres



Poimandres, na cultura hermética, era uma espécie de deidade, responsável pela mente e pela luz da alma da humanidade. Visto sob a forma de um dragão sagrado para os alquimistas, ele abria as portas do mundo invisível para os homens. Também é chamado de O Dragão da Sabedoria. Ele é visto também em A Tábua de Esmeralda, livro alquímico supostamente escrito no primeiro século da era cristã pelo faraó egípcio e deus grego, inspirado no deus egípcio Thot, Hermes Trismegistus (Ερμης ο Τρισμεγιστος - Hermes Três Vezes o Grande). 
Nessa passagem do livro, há um diálogo entre Hermes Trismegistus e Poimandres.

Diálogo entre Hermes Trismegistus e Poimandres
Hermes Trismegistus, Três Vezes o Grande, caminhava por um estranho rochedo e decidiu meditar. Fechou seus olhos e, respondendo às leis divinas, viu-se dentro do mundo invisível. Uma vez lá deparou-se com o grande dragão da sabedoria, uma figura imponente cujas asas cobriam o Sol como nuvens imensas emitindo raios luminosos:
- Hermes Trismegistus, o Três Vezes o Grande, por que tentas adentrar o mundo invisível? Espantado com aquela figura, Hermes Trismegistus abaixou a cabeça como símbolo de humildade e respeito, e disse:

- Nobre criatura. Embora vós sabeis meu nome, eu não sei o vosso. Como eu poderia cumprimentá-la? Sua presença me enche de honra.
- Chamo-me Poimandres. Sou a Mente e a Luz do Universo. Eu Sou quem transmite inteligência e criatividade para a mais ignorante das criaturas.
- Sublime! Conduzi-me pelos mundos invisíveis.
- O que desejas encontrar lá, Hermes? Quais são suas intenções?
- Tenho em mente ajudar a humanidade. Eu amo todas as pessoas da Terra!
Após um exame na mente de Hermes Trismegistus, Poimandres percebeu o afeto de Hermes pela humanidade e a compaixão que sentia pelo seus sofrimentos.
- O que diz é verdade- concordou Poimandres- Tu terás minha ajuda em sua santa tarefa. Então, fez-se luz do dragão e, dessa luz, surgiu uma ponte pela qual Hermes Trismegistus caminhou. Ao fim da travessia, ele se deparou com um abismo de escuridão que se rompeu aos seus pés. Do céu despencou uma tempestade de águas turvas e Hermes pôde ouvir o som de gritos de sofrimento e agonia. Esses gritos foram interrompidos por uma voz divina que falava com Hermes Trismegistus:
- Eu Sou o deus da luz e da mente. O pilar luminoso sob meus pés é feito de confiança e compreensão. Entenda o que lhe digo, Hermes, e transmita aos outros seres. Hermes concordou e a voz disse:
- Não deixe os maus sentidos controlarem seu corpo ou o desejo de violência se apossarem de sua mente. Quem cede a esses pecados é castigado com insatisfação e turbulência. Tu, Hermes, o Três Vezes o Grande, deves semear sabedoria e espalhar as águas do conhecimento. Agora, devo e vou me calar; mas meu silêncio está infestado de vida e esperança. Transmita aos humanos minhas mensagens. Eu, Poimandres, o Dragão da Sabedoria, transmito paz e luz para as criaturas da Terra.


6 comentários:

  1. "Não deixe os maus sentidos controlarem seu corpo ou o desejo de violência se apossarem de sua mente."

    Justamente o que eu precisava ouvir. Essa palavras vieram na hora certa. Infelizmente ainda tenho muito o que melhorar.
    Muito obrigado!

    ResponderExcluir
  2. Deixo aqui a minha gratidão ao seu esforço Hercúleo de nos trazer Pérolas Divinas, e um profundo RESPEITO À SUA PRESENÇA.

    MUITO OBRIGADO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O esforço vale porque existem pessoas como você!

      Excluir
  3. Também quero expressar aqui me gratidão pelo seu esforço e trabalho irmão, e aproveitar para perguntar se você poderia nos dar algumas elucidações a respeito da ilustração que acompanha o texto.
    abraço!

    ResponderExcluir
  4. Prezado Pettrus:
    Esta é uma das ilustrações mais ricas em símbolos que conheço.
    O livro nas mãos e Hermes Trimegistos é a Tábua de Esmeraldas, onde consta o Discurso de Iniciação de Poimandres e pode ser comprado na Editora Hemus ou então no site da www.estantevirtual.com.br
    O dragão geralmente tem duas conotações: uma delas é o símbolo do Inimigo Secreto dominado ou derrotado (o pé direito de Hermes sobre seu corpo escamoso tem este significado e representa o mesmo dragão sob as lanças de São Jorge e do Arcanjo Miguel) e a outra é como o Dragão da Sabedoria que liberta o Fogo Solar (Kundalini) para iluminação do Adepto.
    O cão também possui duas conotações, sendo a primeira a relação do Sol Espiritual (Sirius, a Estrela do Cão) significando que o Iniciado chegou a condição de um Adepto e a outra significando o domínio sobre sua natureza animal.
    O Caduceu na mão esquerda é o símbolo da superação humana em que o iniciado testifica que suas energias espirituais, ou seja, as energias positiva e passiva (Ida e Pingala = os dois cordões de nervos com seus plexos do sistema nervoso simpático) representadas pelas duas serpentes foram elevadas da materialidade, ou seja, de seus sistema nervoso animal para a medula espinhal. Note que a haste do meio (a coluna vertebral) tem na ponta a cabeça de uma serpente. Esta mensagem também aparece na testa de Hermes que possui uma cabeça de serpente cujo rabo é o seu cavanhaque onde estão estampados os hieróglifos com as instruções da iniciação.
    Observe também que no lado esquerdo da gravura e direito de Hermes, sendo atingido pelo fogo que sai da boca do dragão tem uma espécie de lagarto com a boca para um dos sois de seu saiote; esta é a representação do verdadeiro inimigo secreto que sempre utilizou a mente (HOD) para dominar o homem, por isso está sendo queimado pelo fogo do Dragão de sabedoria. O outro Sol no lado esquerdo do saiote representa NETZACH que tem ao lado o cão com seus dois significados.
    O SAIOTE triangular tem no centro uma faixa estreita dourada que vai direto ao plexo solar, este representado por seu cinturão de ouro. A faixa dourada está ladeada de um penacho com faixas em três cores (verde, vermelho e branco) cada uma ocupando oito (o número do Cristo) espaços, significando que o inferior está identificado com o superior.
    A corda em seu braço simboliza que conquistou o domínio sobre o tempo.
    Em sua perna esquerda aparece, do joelho para baixo, uma figura simiesca representando (a mesma também faz parte da constituição da perna direita) as colunas de sustentação do Templo de Deus (O Morador do Coração) que é o corpo humano.
    Seu peito esta cingido por uma faixa branca incrustada com duas asas que terminam em duas serpentes com um Sol no centro mostrando a nova morada de Kundalini que agora reveste o Sol Vivo no coração do adepto.
    Mais acima temos uma cruz de ouro sobre a Glândula Timo que é o Simbolo da Vida Eterna.
    A cobertura da cabeça juntamente com a tiara de ouro com a serpente no meio representa a Esfinge que diz para o viajante despreparado: DECIFRA-ME OU TE DEVORO!
    Ou seja, existem muitos mais significados para a gravura em pauta, inclusive da figura meio apagada no círculo superior do lado direito da cabeça de Hermes que precisam de explicações e que, certamente serão intuídas por você se realmente se aplica as lições das leis contidas no Evangelho, quase sempre descuradas daqueles que só procuram enriquecer a mente (HOD) onde existem perigos difíceis de superar e se esquecem de cultivar os valores da Beleza (NETZACH) onde reside a VITÓRIA daqueles que conquistam o direito de viver na Consciência do Morador no coração (TIPHERETH).
    Abs.
    Panyatara

    ResponderExcluir