Um pouco sobre mim

Minha foto

Tendo exercido atividades nas áreas de Administração de Bens, jornalismo, marketing, agricultura e mineração. Atualmente se dedica a produção de livros, tendo traduzido para o idioma português as obras: "Os Deuses Atômicos", "O Irmão Branco", "Fraternidade" e "AUM". É de sua autoria "O Livro da Lei para o Povo Suplicante". Pratica Astrologia Esotérica, ocultismo e exerce atividades como: escritor, palestrante e atividades sociais.

Idiomas

English French German Spain Italian Dutch Russian Hindi Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

Um pouco sobre o Blog ...

Este Blog abrange todo o nosso aprendizado nestes 54 anos de estudos onde percorremos as escolas compreendidas pelo espiritismo, cristianismo, teosofia, budismo, zen-budismo, hinduísmo, rosa-crucianismo e gnose, não descurando da astrologia, astronomia e todas as ciências físicas com suas derivações.

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Livro O Conde de Gabalis



 Comunico que já está a disposição dos estudantes que buscam a Verdade Espiritual o livro O CONDE DE GABALIS, de autoria do Abade N. Montfaucon De Villars, publicado em 1670 na França sob os auspícios da Fraternidade "OS IRMÃOS” e que, por motivos óbvios, ficou desaparecido até a década de 1910, quando foi traduzido e comentado pelo Mestre M., o mesmo que nos deu o livro “OS DEUSES ATÔMICOS” que já faz parte dos estudos daqueles que estão à frente do conhecimento da Ciência Espiritual.

Na página 6 do mesmo e na quarta capa, consta, do punho do próprio Mestre “M” o seguinte:

Este livro é para o ESTUDANTE que procura iluminar a sua inteligência através da Tocha de sua própria divindade. Em nada ajudará àqueles cujo objetivo ainda é a satisfação de um intelectualismo egoísta, sendo que estes deveriam ter cuidado com suas páginas, pois é um livro de mistério e de poder oculto. Que as mentes das Almas peregrinas sejam puras a fim de que entronizem uma nova percepção da onipotência de Deus e de sua Justiça.

De fato, o livro contém uma série de revelações muito interessantes nos comentários dos diálogos entre o Conde e o Abade, feitos no rodapé, a maioria de autoria do próprio Mestre “M”, o que torna o livro um repositório de revelações imprescindíveis para o entendimento da Ciência Espiritual.
Como foi feita uma tiragem relativamente pequena, considerando a importância da obra e o interesse dos estudantes que adquiriram o livro Os Deuses Atômicos, convidamos, em caráter de urgência, àqueles que desejarem adquirir este livro que o façam com presteza, pois não faremos uma nova edição do mesmo quando se esgotarem os volumes da presente tiragem.

O preço de cada volume sairá por R$30,00, mais o frete (em torno de R$8,00 se registrado, isto por volume que diminuiria em função da quantidade).
Aguardando um pronunciamento, ficamos na expectativa.


Panyatara

Que a Paz seja com todos para que participem da Luz!

57 comentários:

  1. Prezado Irmão, tenho o interesse em adquiri esta obra, gostaria de saber como posso comprar.

    Um fraternal abraço..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado irmão, por favor envie um e-mail para panyata@globo.com. com seu endereço residencial completo e faça um depósito no Banco do Brasil, Agência 5974-9 - C/C 113.394-2 no valor de R$38,00 e remeterei o livro para você.
      Agradeço sua atenção e fico a disposição para trocarmos entendimento sobre o que consta no livro.

      Excluir
  2. Respostas
    1. Prezado irmão, por favor envie um e-mail para panyata@globo.com. com seu endereço residencial completo e faça um depósito no Banco do Brasil, Agência 5974-9 - C/C 113.394-2 no valor de R$38,00 e remeterei o livro para você.
      Agradeço sua atenção e fico a disposição para trocarmos entendimento sobre o que consta no livro.

      Excluir
  3. Gostaria de adquirir o livro. Te mandei um email.

    Paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá meu irmão. Foi com muita ALEGRIA que recebi seu interesse em continuar estudando as informações dos Mestres da Fraternidade "OS IRMÃOS". O novo livro é rico em informações e explicação de símbolos dentro do ocultismo. Leia-o com carinho. Tenho certeza de que adquirirá um novo estado de consciência.
      Um abraço fraterno

      Excluir
  4. Como faço para adquirir o livro...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado irmão, por favor envie um e-mail para panyata@globo.com. com seu endereço residencial completo e faça um depósito no Banco do Brasil, Agência 5974-9 - C/C 113.394-2 no valor de R$38,00 e remeterei o livro para você.
      Agradeço sua atenção e fico a disposição para trocarmos entendimento sobre o que consta no livro.

      Excluir
  5. Boa noite Jayr :-)

    Não tenho conseguido estudar com afinco seus posts (e assim elaborar minhas perguntas), mas continuo acompanhando todos e sou muito grato por seu trabalho.

    Eu também tenho interesse em adquirir este livro.

    Grande abraço,
    Juliano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado irmão:
      Sempre estou a disposição para atender perguntas e faço isto com muita alegria por ver que alguém está realmente buscando ultrapassar o conhecimento normal e adquirir um novo estado de consciência (que é imprescindível para penetrar em certos arcanos). Quanto ao livro, por favor, envie um e-mail para panyata@globo.com. com seu endereço residencial completo e faça um depósito no Banco do Brasil, Agência 5974-9 - C/C 113.394-2 no valor de R$38,00 e remeterei o livro para você.
      Agradeço sua atenção e fico a disposição para trocarmos entendimento sobre o que consta no livro.

      Excluir
    2. Ola Jayr.
      Escrevo para lhe informar, e a todos que também possam se interessar pelo livro, que recebi o livro ontem em minha casa (interior de SP), a entrega foi feita em apenas 7 dias, super rápido!
      Muito obrigado.
      Abraço,
      Juliano.

      Excluir
  6. quero adquirir o livro tb. como procedo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezada irmã, por favor envie um e-mail para panyata@globo.com. com seu endereço residencial completo e faça um depósito no Banco do Brasil, Agência 5974-9 - C/C 113.394-2 no valor de R$38,00 e remeterei o livro para você.
      Agradeço sua atenção e fico a disposição para trocarmos entendimento sobre o que consta no livro.

      Excluir
  7. Bom dia Jayr, como vai?

    Sou Ricardo Carreiro, enviei um e-mail para vc no qual além de parabenizá-lo pelo belo trabalho que tem realizado ao longo de sua vida, com sua disponibilidade em auxiliar os que buscam conhecimento, conforto e elevação espiritual, cujo caminho estou engatinhando ainda, tb enviei os comprovantes de depósito, para que possas me remeter um exemplar do "O Conde de Gabalis" e um dos "Os Deuses Atômicos". Ambos foram enviados no dia 03/03/2014
    Peço que por gentileza confira se os valores estão corretos ou se devo fazer depositar alguma diferença.

    Um fraternal abraço.

    Ricardo Carreiro Neto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Jayr!

      Que coisa! Acabei de receber os livros!
      Obrigado pela atenção.

      Um abraço fraternal.

      Ricardo Carreiro Neto

      Excluir
    2. Tudo bem, Ricardo, fico à sua disposição para trocarmos informações e esclarecimentos sobre as obras que adquiriu. Leia com atenção, mas sempre solicitando Àquele que é Sábio e mora em seu coração que auxilie seu entendimento, a fim de que sua intuição permita não a compreensão apenas literal, mas acima de tudo que flua o sentido real e verdadeiro daquilo que está escrito. Um forte abraço e boa sorte! Panyatara (Nota: na resposta anterior saiu como se fosse a nossa irmã e colaboradora Theano, porém peço que considere o que está acima com algo pessoal desse seu amigo e servidor. Jayr Miranda

      Excluir
    3. Obrigado Jayr pelos conselhos e pela disposição de sempre.
      Um abraço fraterno.
      Ricardo Carreiro

      Excluir
  8. Olá... Ainda consigo adquirir um exemplar de O conde de Gabalis e também Os Deuses Atômicos?

    Muito obrigada.

    Lígia Schmidt

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Lígia: MANDE SEU ENDEREÇO COMPLETO para panyata@globo.com e faça um depósito na C/C 113.394-2 - Agência 5974-9 do Banco do Brasil no valor de R$38,00 (R$30,00 do livro e + R$8,00 do frete) e enviarei seu livro com porte registrado.
      Agradeço sua atenção para nosso BLOG que terá novidades cada vez mais interessantes!
      Jayr Miranda

      Excluir
  9. Olá Panyatara:
    Estou lendo o livro O CONDE DE GABALIS e o estou achando fantástico em termos de informações que nunca tinha acessado, porém acho que existe muita incoerência nas palavras do Conde quando ele afirma, nas páginas 116 e 117, que a caridade dos Filósofos faz com que eles tenham como objetivo final a imortalidade das Sílfides. Entretanto, mais abaixo, ele faz uma afirmação que não consigo ajustar ao meu entendimento, ou seja: “O mundo seria feliz se só existissem famílias filosóficas e se não tivesse havido filhos do pecado! Por que? pergunto.
    Em seguida, chega a dizer textualmente que os filhos do pecado são todas as crianças que nascem na forma comum, ou seja, “as crianças concebidas pela vontade da carne e não pela vontade de Deus, filhos da ira e da maldição; numa palavra: os filhos do homem e da mulher”. Ainda acrescenta: “O mundo deveria ter sido povoado de uma maneira diferente e que se o infeliz Adão não tivesse desobedecido a ordem de Deus para não tocar Eva e tivesse se contentado com todas as outras frutas do Jardim do Éden o mundo não teria padecido a vergonha de se ver povoado com homens tão imperfeitos”. Concorda que este trecho é contraditório com própria evolução da vida na face da Terra e nega o que está escrito na Bíblia?
    Obrigada! Yara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem Yara, a resposta é um pouco longa, mas acredito que vale a pena pensar sobre ela. Em primeiro lugar é preciso compreender que a Eva da Bíblia não era uma mulher como hoje consideramos (“porque era a mãe de todos os seres viventes -Gen. 3:20), mas sim, a matéria primordial, mãe de tudo e de todas as coisas, a própria energia denominada pelos gregos como spereima e pelos hindus como kundalinî (seu símbolo é o Uroboros). Em relação ao Ser humano, esta energia nem sempre esteve localizada abaixo do cóccix como acontece hoje (aliás este não é o seu lugar no futuro da humanidade, mas sim, no coração humano, revestindo o homem divino que ali está, dando nascimento ao nosso Cristo Interno). Em segundo lugar, o Ser dentro da criação que hoje conhecemos como homem atravessou um período de evolução fantástico e nem sempre teve um corpo físico como o atual, experimentando, em sua evolução, várias etapas diferentes de reprodução sendo que, aquela a qual o Conde se refere, ocorreu há mais ou menos dezenove milhões de anos atrás (precisar datas é difícil, considerando a própria evolução do Planeta, quando a forma de vida que iria redundar no homem atual estava em gestação e era puramente andrógina (Criou Deus, pois o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou homem e mulher os criou. Em outra Bíblia consta assim: Façamos o homem a nossa imagem e semelhança e a imagem de Deus o criou (o Andrógino Perfeito) homem-mulher (macho e fêmea) os criou – Gen.1:27). Como era andrógina, esta criatura se auto-fecundava e gerava ovos, que expelia (semelhantemente ao Escaravelho, daí seu culto entre os egípcios antigos) e que, depois de certo tempo, dava nascimento a tipos idênticos (Quem gerou Sete foi esse ser que a Bíblia denomina Adão conforme consta em Gen, 5:1). Esta forma de reprodução aconteceu durante milhares e milhares de anos até que alguns tipos, por uma questão de evolução genética, começaram a reter estes ovos dentro de si, gerando criaturas diferenciadas, nas quais algumas passaram a reter naturalmente o ovo fecundado, redundando no que hoje denominamos útero, onde passaram a gerar tipos também idênticos, hoje denominados mulheres. Nestas, começou a ocorrer aquilo que hoje conhecemos como vagina, embora continuassem a manter o órgão que se assemelhava ao pênis, ou seja, o clitóris (“No momento do desenvolvimento dos órgãos urinários e reprodutores na embriogénese, a genitália indiferenciada é chamada de falo e pode se desenvolver e dar origem ao clitóris ou ao pênis, o que os torna homólogos, assim como os grandes lábios são homólogos do saco escrotal”). Por outro lado, naquele tipo que redundou no que hoje denominamos homem, aquilo que na mulher se transformou em útero, no homem acabou se transformando no que hoje denominamos bolsa escrotal, mantendo os dois óvulos com a função fecundante ativa, como acontecia antes, sendo que o clitóris da mulher perdeu essa função e, portanto, não possuía sêmen. Todo esse processo aconteceu de forma muito lenta (levou milhares e milhares de anos) e disso tudo podemos depreender que todo homem e todo mulher permanecem, ainda que potencialmente, andróginos e a origem mais sutil dessa realidade física são as duas energias que denominamos Píngala e Idâ, que percorrem incessantemente o sistema nervoso simpático dos seres humanos. Dessa situação, aconteceu que os tipos com vagina eram mais belos, mais bem formados fisicamente, porém não tinham condições de gerar por si mesmos, por causa da retração que aconteceu em seu órgão gerador que acabou (?) formando o que hoje conhecemos como o clitóris. e a conseqüente perda do sêmen.

      Excluir
    2. Continuação....
      Por causa desta situação, estas criaturas procuravam a reprodução junto aqueles que possuíam o sêmen. Daí o mito da tentação de Eva (o elemento passivo a Adão (o elemento ativo) sendo que este, que deveria ter permanecido (na época) com sua forma de reprodução interna, mantendo a pureza de suas energias, sucumbiu ao apelo externo e começou um processo de geração que permanece até hoje (Por isso deixa o homem deixa (de ser) pai e mãe e se une a sua mulher tornando-se (sendo) os dois uma só carne – Genesis 2:24.). Esta união retirou a consciência do homem do mundo da Realidade e a mergulhou no mundo da ilusão de seus sentidos, cedendo aos artifícios físicos do seu par feminino, o que fez Behemoth (a energia da serpente impelida para baixo – veja este tópico nas páginas 155/160 do livro) descer do mundo mental superior para o inferior, quando, por comparação (a mente discriminativa), descobriu que estava nu (...E chamou o Senhor Deus ao homem, e lhe perguntou: Onde estás? Ele respondeu: Ouvi a tua voz no jardim, e, porque estava nu, tive medo e me escondi. Perguntou-lhe Deus : Quem te fez saber que estavas nu? – Gen. 3:9, 10 e 11).
      Portanto, Yara, com a afirmação feita, o Conde apenas procurou chamar a atenção dos verdadeiros iniciados para uma verdade que ainda não é compreendida pelo Ser humano comum, mas que é de vital importância para o Iniciado, ou seja, sua Alma gêmea está dentro dele mesmo e não deve ser procurada externamente. Em verdade, nada há de errado na criação do universo, a não ser o uso inadequado, feito pelo homem, do poder mental, mas essa situação é passageiro, pois Leviatã (a energia da serpente impelida para cima – veja as página 153/160) o fará voltar ao seu verdadeiro estado de consciência.
      O veículo do ser humano vem evoluindo, sem parar a milhões e milhões de anos, sendo que agora existe uma processo de aceleração como nunca tinha se manifestado antes, pois, há 80 anos atrás, as crianças nasciam de olhos fechados e levavam em torno de 15 dias, com o auxílio de remédios, para que abrisse seus olhinhos e, hoje, já nascem com os olhos abertos, tomando conta de tudo que as cerca. Por sua vez pergunto: onde está o pomo de adão dos rapazinhos? Note que são muito pouco os homens que hoje os ostentam e antigamente era o comum. Um outro detalhe: Já percebeu a quantidade de homossexuais, bissexuais, etc., etc. que está nascendo por aí. O grande problema é que falta, para os mesmos, a instrução adequada para tirar proveito dessa situação.
      Conhece a história de Da Vinci, Michelangelo, Isaac Newton?
      Termino nossa conversa com o grande apelo iniciático:
      "Te advirto, quem quer que sejas:
      Tu que desejas sondar os Mistérios da Natureza.
      Como esperas encontrar outras excelências, se ignoras as excelências de tua própria casa?
      Em Ti, está oculto o tesouro dos tesouros.
      Homem, Conhece-te a Ti mesmo e conhecerás o Universo e os Deuses."
      Panyatara

      Excluir
  10. Caro Jayr,

    Parabenizo-o pela resposta dada à Yara, uma verdadeira aula. Só não o acompanho naquilo que parece ser uma conclusão de que o homossexualismo e o bissexualismo possam ser um suposto de retorno à condição original. Para ser mais claro, supus que sua conclusão estaria relacionando a bissexualidade ou a homossexualidade a um tipo de evolução rumo ao estado primordial de androginia. Na verdade, sabe-se que homossexuais e bissexuais vivem em crise. Precisam ser compreendidos e ajudados, jamais iludidos acerca da condição em que se encontram. Não raro vivem crises de identidade, pois sofrem em silêncio sem saber a que gênero pertencem. Muitos homossexuais masculinos até se dispõem a se agarrar ao lado hetero, deixando crescer seus bigodes e tentando afirmar-se através de um casamento. Mais tarde na vida, à proporção que a virilidade decai, o lado homossexual aflora. Isso é um assunto cromossômico, e não hormonal. Aí está o erro interpretativo. A definição da sexualidade é determinada por cromossomos, e não por hormônios. A saliência do pomo de adão é criada por hormônios. Se hoje os jovens não estão desenvolvendo essa saliência, provavelmente sua produção hormonal pode apresentar deficiências nutricionais regidas pelo excesso de leite, alimentos pobres em nutrientes, como o açúcar, a farinha, o arroz e o sal refinado, assim como a má qualidade dos alimentos conservados por muito tempo. Antigamente, a alimentação diária era composta por itens frescos, pois não havia o freezer, as técnicas de congelamento e o número assombroso de enlatados e conservados de hoje. Agora, para se viver em um mundo no qual todos trabalham, todos se escravizam em uma rotina impensada e intensa, debaixo de enunciados igualmente falhos, como "inserção da mulher no mercado", "padrão social regido por itens de consumo" e outros mais, sacrificou-se um pouco da saúde. Qualquer um que tenha lido DE VERDADE Marx, sabe que os Capitalistas de Wall Street iam inserir a mulher no mercado de trabalho na segunda metade do Séc. XX. E fariam isso sem que elas percebessem. Era suficiente incutir a ideia de que elas eram inferiores intelectualmente, para acionar o "gatilho" do orgulho e da militância feminista. Mas isso é outro assunto. O que define se um indivíduo, homem ou mulher, será hetero ou homossexual são os cromossomos. O rapaz pode ter voz grossa, pelos por todo o corpo, barba espessa, robustez muscular e até calvície (extremos hormonais masculinos) e ainda assim sentir atração por pessoas do mesmo sexo. O mundo não evoluiu nada nesse sentido. Há proporcionalmente hoje tantos homossexuais quanto na Grécia, na Índia, no Tibet ou em Roma antiga. A diferença é que o Estado e a Política estão dando espaço a eles hoje para serem o que são sem culpa. Os homo e os bissexuais sempre existiram na mesma proporção de hoje. Antes, refugiavam-se da condenação pública através do sacerdócio ou de uma vida ou profissão socialmente reclusa, preferindo ocultar-se na filosofia, no magistério, na judicatura e em outras profissões que pudessem ser exercidas de modo algo solitário. (...)

    ResponderExcluir
  11. (...) Há um erro hermenêutico no enunciado, comum em textos jornalísticos, mas não científicos, de que "estão nascendo mais homossexuais hoje em dia". A proporção é supostamente a mesma que em tempos antigos. Nesse caso, a matemática prefere ao espiritismo, ou à gnoseologia, para explicar. A população mundial atual possui um índice jamais alcançado na Idade Antiga, Medieval ou Moderna. Logo, se há mais pessoas vivendo no planeta, 10% de homossexuais hoje serão um número bem maior do que 10% na Roma de Justiniano. Na verdade, o mundo pouco evoluiu nessas questões. Afirmar o contrário seria o mesmo que depositar todas as moedas das suas convicções pessoais em enunciados emitidos por movimentos especulativos ou semi-especulativos como Teosofia, Kardecismo, Chama Violeta e outros. Há ordens e organizações que realmente são depositárias de CONHECIMENTO. Certamente não são essas. Todas as afirmações e enunciados produzidos por líderes carismáticos, como Kardek, Blavatsky, Besant, Sai Baba, dentre outros, implicaram no pressuposto da crença como modo de reiteração e incorporação passiva de aforismas com status de leis. Tais enunciados ou interpretações pessoais estariam, quando muito, próximas do conceito de ideologias, mas não de conhecimento. Leis universais não são suscetíveis de serem comunicadas por palestras, videos ou transes gnoseológicos, em sessões mediúnicas, carismáticas ou canalizações. A fala humana é inapta a comunicar verdades universais, do mesmo modo como é incapaz de narrar com detalhes um sonho à medida em que o tempo vai passando após o despertar. A linguagem adequada para comunicar leis, como os antigos descobriram, eram os símbolos - ferramentas de comunicação de algo que a mente humana é incapaz de sintetizar. O mundo em que vivemos é o plano da dualidade, explicitado pela árvore sefirótica dos Hebreus. Por tal razão, uma androginia física manifesta nesse tipo de plano pode significar algo bem diverso daquilo que está sustentado ao final de sua resposta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Anônimo:
      Concordo em número e grau com tudo o que expôs, com pequenas ressalvas, sendo que a primeira delas é que, sim, considero como verdadeira a possibilidade de um retorno a condição original de nossa condição andrógina, porém este é o grande trabalho que a Mãe Natureza vem realizando com muito amor dentro da criação, pois o gênero humano será entregue, no fim deste ciclo evolutivo, em estado de perfeição absoluta ao Criador do Universo, coroado com todos os atributos desse Criador, não mais como homens no sentido lato da palavra, pois sei, que nesse campo, as estruturas física, emocional e mental do ser humano terão evoluído para uma etapa em que a mente, completamente desenvolvida em seus sete estágios (passiva (adormecida), perceptiva (mas sem ação) instintiva, memorativa, racional ou lógica, intuicional, compreensiva e amante) nos terá unido com nosso Ser Real. Quando teremos deixado nossa condição de Seres humanos para trilhar caminhos mais gloriosos em nossa jornada eterna. Em nossa explicação para a Yara deixei claro que a localização de nossa sexualidade atual nos órgãos genitais é transitória e pode ser direcionada para o outro centro gerador que possuímos, localizado na garganta, embora, da mesma forma como no centro genésico, este centro possui duas expressões energéticas bem diferenciadas, uma que leva para cima, para a integração na Luz Eterna e, a outra para baixo, para a Treva consumidora; é nessa que nasce o Mago Negro. O problema, meu amigo é que desconhecemos quase totalmente o veículo que utilizamos em nosso atual estado de desenvolvimento e uma das coisas que faz com que ocorra os enfoques trazidos, de forma perfeita por você, em seu arrazoado sobre os homossexuais, os bissexuais e etc. (desculpe o etc.) é que nossa sociedade foi conduzida de forma errada na forma de considerá-los dentro do estagio de desenvolvimento que estamos vivenciando e, eles mesmos, agredidos com esta situação procuram uma liberdade que nunca será atingida porque também falta, a eles, o conhecimento de sua própria situação dentro do campo das energias que vivem e das possibilidades latentes em seu organismo. Note que estas pessoas quase sempre se destacam naquilo que fazem, seja no campo da arte, da música, da dança, da ciência em geral e apresentam uma sensibilidade que eu poderia rotular de invejável por aqueles que não os compreendem. Citei, na resposta para a Yara, alguns bem conhecidos, como Isaac Newton, Michelangelo Buonarrotti, Leonardo Da Vinci, mas poderia citar centenas que fazem parte da história, a maioria tremendamente sofridos (Tchaikovsky, Oscar Wilde, e muitos outros), mas deixaram seus nomes gravados na história, de uma forma ou outra. Eu perguntaria por que? Não trará este estado de ser algo que de alguma forma beneficie a consciência de suas “aparentes” vítimas? Em minha opinião estas pessoas deveriam ser arautos de um novo estado de ser da humanidade para o futuro, desde que abdicassem dos prazeres do sexo carnal e transferissem essa energia para objetivos superiores, educando suas mentes de forma que ficassem sempre impregnadas com pensamentos nobres e cultivassem ideias novas, pois, como acredito que sabe, os seres humanos podem gastar sua energia sexual tanto na prática do sexo carnal como na vivência de ideias e ideais, pois todos os seres humanos, sem exceção, toda vez que pensam sobre algo “criam” formas mentais utilizando a energia sexual, daí que um pesquisador sincero e devotado ao seu trabalho, muitas vezes esquece de comer, beber, e até mesmo da esposa em casa, buscando apenas a consumação de seus objetivos. (continua)

      Excluir
    2. (continuação:)
      O gasto de energia sexual as vezes é tão abundante entre os pesquisadores e filósofos que não sentem a mínima necessidade da prática sexual. Dentro de meu entendimento e aprendizado, os homossexuais (prefiro denominá-los andróginos, pois muitas vezes tem características físicas masculinas e corpo emocional feminino ou vice-versa) são mais privilegiados pela natureza para conquistarem a harmonização de suas energias ativa e passiva e iluminarem seus centros de força do que um heterossexual, pois já possuem estruturas cromossômicas mais fáceis de serem transformadas, desde que não “esbanjem” suas energias na busca de um prazer que os faz mais sofrer do que ter prazer. Observe que nestes tipos a energia sexual é abundante e mesmo quando a gastam de forma inconveniente, não a perdem com a idade, permanecendo com a mente brilhante até idade avançada. Portanto, meu prezado, o duro ensinamento que deveria preparar estas pessoas para a superação humana seria a compreensão básica do que consta em Mateus 19:10 até 12, que transcrevo para facilitar nosso entendimento: Disseram-lhe os discípulos: “Se essa é a condição do homem relativamente à (sua) mulher, não convém casar. Jesus porém lhes respondeu: Nem todos são aptos a receber este conceito, mas apenas aqueles a quem é dado. Porque há eunucos de nascença; há outros que os homens fizeram tais; e há outros que a si mesmos se fizeram eunucos, por causa do Reino dos céus. Quem é apto para o admitir, admita”. Aí é que está o problema, pois mesmo a Natureza sendo sábia, os homens não admitem suas regras e enveredam pelo caminho da dor e do sofrimento. Francisco Cândido Xavier e Divaldo Pereira Franco são dois bons exemplos do meu arrazoado, porém existem muitos outros que no silêncio de suas vidas são verdadeiras luzes para a humanidade e se contrapõem aos revoltados que não compreenderam, por falta de uma instrução e educação objetiva sobre o assunto, procuram a solução de seus problemas no suicídio, na assunção de atitudes confrontantes com os costumes de uma sociedade já corrompida pela educação religiosa falsa e não aproveitam seus dotes de forma correta. Mesmo sendo um dos heterossexuais da vida (12 filhos, 15 netos e 4 bisnetos) estimo e compreendo bem seus argumentos, concordando até mesmo que o problema não é hormonal, mas cromossômico, porém considero que ele está apenas enraizado na ignorância dos pais em como tratar esta situação dentro da família e da ignorância da humanidade em relação às leis de aprimoramento da Raça.
      Um forte abraço
      Panyatara

      Excluir
  12. Olá Jayr!
    Tenho uma pergunta a fazer referente à resposta que você deu no Post sobre seu novo livro (O Conde de Gabalis) respondida a uma mulher (Yara).
    Achei que minha pergunta (assim como a resposta) seria polêmica, então decidi escrevê-la aqui.
    Na resposta você dizia: "Portanto, Yara, com a afirmação feita, o Conde apenas procurou chamar a atenção dos verdadeiros iniciados para uma verdade que ainda não é compreendida pelo Ser humano comum, mas que é de vital importância para o Iniciado, ou seja, sua Alma gêmea está dentro dele mesmo e não deve ser procurada externamente."
    É lógico que o conhecimento de si mesmo, o Eu Superior, deve ter prioridade na vida de um buscador. Porém, já havia visto sobre o tema, alma gêmea, no hinduismo, espiritismo, na cabala e até na Seicho no ye. Longe de querer desmerecer todas essas religiões, sabendo que todas elas tem seus erros e acertos e apenas buscando a verdade, e não devaneios, pergunto a ti se esse assunto, alma gêmea se refere apenas a nosso eu superior.
    Confesso que eu mesmo tinha essa esperança, mas prefiro ouvir a verdade mais dura do que a ilusão mais bela.
    Obrigado por tudo!
    Leandro

    ResponderExcluir
  13. Prezado Leandro:
    Em relação à sua pergunta, o que posso esclarecer é o seguinte: o assunto Alma Gêmea não é o encontro com o EU SUPERIOR, mas a compreensão das duas energias que formam a personalidade ou veículo de manifestação do Verdadeiro Ser. Observe que seu corpo tem dois lados bem diferentes um do outro (começando no cérebro, formado por duas metades, cada uma com 12 pares de nervos até os pés, também o direito diferente do esquerdo). Observe que até o posicionamento dos cabelos é diferente nos dois lados da cabeça, e entretanto, agimos como unidades, embora existam momentos que agimos de uma forma e outros, que vamos atuar de forma diferente, tomando até mesmo atitudes diferenciadas, tudo dependendo do lado da narina em que estamos respirando, pois embora talvez não saiba, temos respirações uma hora por um lado da narina e em seguida, ela passa a ser mais forte do outro lado. Sintetizando, temos um lado ativo e outro lado passivo e a corrente de energia que determina isso está relacionada com o nosso sistema nervoso simpático, também chamado de autônomo, que não somente controla a maioria de nossas funções orgânicas, mas também é o veículo da energia solar que regula nossos ritmos, tanto o ativo ou solar, quando está no homem provocando a respiração pela narina direita e na mulher, na narina esquerda e lunar, quando no homem provoca a respiração pela narina esquerda e na mulher pela narina direita. Isto está muito relacionado com nossa androgeneidade e o trabalho do Iogue é fazer com que esta corrente de energia, em vez de continuar neste ritmo de direita para a esquerda e da esquerda para a direita faça com que esta energia, no momento em que estiver no plexo coccígeo num ponto denominado pela filosofia hindu como bindu, em vez de continuar seu ritmo, penetre pela espinha dorsal, ativando nossos centros de força (chacras) espinhais. Quando pudermos realizar esta obra, teremos encontrado nossa Alma Gêmea e, dessa forma realizado as núpcias alquímicas de Christian Rosenkreuz. O segredo é: O caminho do meio é o caminho da Perfeição; todo excesso gera desequilíbrio. No meio (a espinha dorsal) está a virtude.
    Meu abraço
    Jayr Miranda

    ResponderExcluir
  14. Boa noite Seu Jayr,
    Estou lhe escrevendo para dizer que recebi o livro já faz alguns dias e estou me dedicando a estudá-lo, fiquei admirada e encantada com tanta informação embasada em fatos da história e apontamentos que ele trás, confesso que me deparei com o tamanho da minha ignorância, pois estou tendo que ler, reler, tornar a ler...., as vezes continuo ainda achando que lá tem mais coisas que deixei passar, mas a vontade de continuar para ver o que tem a frente é muito grande. Sei que se colocou a minha disposição para me ajudar a decifrá-lo, então se puder me ajudar começo com:
    Primeira pergunta: A união do homem com os elementais e a referência até de filhos entre eles, fala da imortalidade e da mortalidade. Pergunto: Em uma nota ( Pag 61) o Sr. escreve que seria apenas um profundo sentimento de amizade e respeito e que essa troca aumenta as vibrações dos mesmos proporcionado sua imortalidade, mas se essa união acontecer sem os propósitos Divinos, o Ser humano se torna "mortal", é isso?
    Segunda pergunta: E quanto aos filhos nascidos desses relacionamentos (pag 117) que o Conde faz algumas referências?
    Terceira pergunta: Ele também faz referências a esses contatos somente aos filósofos, sábios, predestinados, seria possível pessoas normais fazer contato com algum elemento sem ser um "escolhido"?

    Obrigada pelo carinho
    Fico no aguardo
    Um forte abraço
    Varone Grizoto

    ResponderExcluir
  15. Olá Varone:
    Em primeiro lugar, agradeço ​sua ​presença no Blog, pois as respostas abaixo ás suas perguntas provavelmente irão atender dúvidas de outras pessoas e meu trabalho é tornar o livro O CONDE DE GABALIS o mais compreensível possível por causa das informações simbólicas que possui. Só para que faça cada vez uma leitura mais acurada do livro em suas mãos, transcrevo abaixo algumas palavras de Philip Gardiner (www.gardinersworld.com) em seu livro “GNOSE” A VERDADE SOBRE O SEGREDO DO TEMPLO DE SALOMÃO, editado pela Editora Pensamento que, na páginas 204 começa um trecho do mesmo com a seguinte afirmação: “-agora vou passar para outro dos meus livros favoritos, O Comte de Gabalis: Discourse on the Secret Sciences and Mysteries, in Accordance with the Principles of the Ancient Magi and the Wisdom of the Kabalistic Philosophers, do abade N. de Montfaucon de Villar.
    Quanto a “sua ansiedade”, também sofro dela, pois sou um verdadeiro devoto da VERDADE e busco incessantemente respostas as minhas indagações internas, o que tem me auxiliado muito em meus contatos com o mundo real.
    Isto posto vamos às respostas acima, que também enumero​ ​para facilitar seu entendimento:

    Resposta à primeira pergunta: Este tipo de morte para o ser humano é o desligamento voluntário de sua Alma da personalidade (que já aconteceu e ainda acontece muito mais vezes do que podemos supor), que avilta o propósito da encarnação para proceder, através de práticas mágicas, rituais que obrigam os elementais a se manifestarem no plano físico, com o objetivo de torná-los obedientes a seus propósito de poder, pecúnia e, algumas vezes, na realização de atendimento de cunho sexual. Esse tipo de morte da personalidade (existe outros: veja o rodapé da página 61) faz com que a Alma se veja obrigada a reconstruir, para futuras encarnações, outra personalidade que, invariavelmente será obsedada pelos resíduos atômicos astrais e mentais da última personalidade, ainda impregnada das formas mentais e emocionais da última encarnação no físico. Acresce​ que o​ ser humano jamais deveria obrigar um Ser Elemental a ser manifestar no plano físico denso, que agride sobremaneira sua constituição física sutil, porém deveria aprender a se manifestar nos planos mais sutis da Natureza (tattwas) usando seus corpos desses elementos (vayu, tejas, apas e prithivi) para estudo e convivência com os Elementais.

    ResponderExcluir
  16. (Continuação:)

    Resposta à segunda pergunta: Pediria, em primeiro lugar, que lesse e meditasse minhas palavras no “Prefácio à Edição Brasileira” (páginas 9 a 12) e compreendesse que esses “filhos” não advêm de um relacionamento sexual, impossível considerando a unicidade do elemento constitutivo dos elementais e os corpos compostos dos Seres humanos. O Conde apenas brinca com o Abade para deixar logo depois uma mensagem que poderá ser esclarecida se consultar, aí, em meu blog, a resposta que dei à consulta de nossa irmã Yara, outra estudante que deseja saber das coisas e faz uma pergunta cuja resposta atende sua dúvida. Mais adiante, na página 119 do livro, o assunto é abordado novamente, porém ele encerra uma mensagem que devemos aprender: O sentimento de amor para nós, seres humanos (este é um sentimento que se manifesta diferente nos vários segmentos da vida), ainda na forma mais grosseira de ser explicado, seria o ato de envolver alguém ou alguma coisa numa vibração, num sentimento, de levar a esse alguém ou alguma coisa uma vibração saturada da mais profunda beleza e felicidade que existe dentro de nós para que esse alguém ou essa coisa seja extremamente beneficiada com nosso carinho e doação do melhor que existe dentro de nós. Amor não é querer para si, mas se dar ao ser ou a coisa amada. Disso, dá para depreender que o amor dos filósofos pelos elementais envolve-os com as vibrações de todos os seus corpos de forma tal que lhes proporciona a possibilidade de manifestar ou experimentar a vida nos elementos que não possuem, daí os filhos que nascem deste ato maravilhoso. Compreendeu, agora?

    Resposta à terceira pergunta: Sim, além de possível, altamente recomendável. Quanto a condição de “escolhido” ela não existe nos planos mais sutis da vida, pois somos nós que temos de nos “escolher”, ou seja nos preparar para tanto, criando as condições adequadas para que possamos atuar como filósofos, ou seja, adquirir corpos puros (alimentação parca e sem resquícios animais e gordurosos, respiração equilibrada e em harmonia com os tattwas do momento, celibato, moral elevada, etc. etc.), ou seja, você é quem se escolhe para a vida superior.

    Com muito agrado, permaneço à sua disposição para mais perguntas que surgirem, porém aconselho a consultar sempre meu BLOG, pois estou respondendo tudo que é dúvida por aqui e perguntas de outros estudantes também poderão servir para facilitar seu entendimento..

    Que a Luz de teu Cristo Interno te envolva sempre com sua sabedoria.
    Panyatara

    ResponderExcluir
  17. Caro irmão Panyatara, quero parabenizá-lo pelo trabalho que vem realizando com relação à divulgação do livro o Conde de Gabalis assim como pelo fato de se colocar a disposição dos estudantes que tenham alguma dúvida com relação a esse trabalho. Na resposta ao comentário precedente você fala de equilibrar e harmonizar a respiração com os tattwas do momento e eu gostaria muito de saber como podemos fazer isso? Forte abraço!

    ResponderExcluir
  18. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Pettrus, é bom vê-lo por aqui!
      Quanto à sua pergunta, a resposta é a seguinte: Todos os dias, na hora em que o sol nasce, o ser humano começa a respirar por uma narina que é determinada pela fase da Lua em que nos encontramos. Se a Lua for branca (quarto crescente e cheia), no homem a respiração começa pela narina esquerda e permanece nessa narina durante 1 hora, 56 minutos, 7’ e 7’’ passando para a direita após este período, onde permanece durante outra duração idêntica, dentro deste ritmo, até o nascer do Sol, no dia seguinte. Durante estas fases, o ritmo respiratório muda 5 vezes, que vai desde uma respiração curta, estendo-se depois para uma respiração mais longa (7 dedos da base do nariz até a altura das glândulas tireóide e paratireóides), ficando depois curta rapidamente e se estende depois até a ponta do queixo (4 dedos de debaixo do nariz até a ponta do queixo), ficando curta novamente e depois se estendendo até a altura da glândula timo para terminar este processo com uma repetição da respiração até o plexo solar. Em cada um destes tipos de respiração muda completamente nosso tipo de percepção dos 5 sentidos e essa ciência tem que ser aprendida por aqueles que pretendem sua iluminação, porém seu verdadeiro aprendizado só é permitido àqueles que adquiriram o controle perfeito de suas emoções, a pureza de suas ações, todas as virtudes e sinceridade em propósitos e que não gastam sua natureza (substância). Seu domínio permite a invisibilidade, andar sobre as águas, multiplicar e fazer aparecer qualquer coisa e levitar. Se quiser saber mais sobre o assunto existe um livro em idioma português intitulado "As forças Sutis da Natureza", que é plágio até certo ponto escandaloso do original de autoria de Rama Prasad, M.A., membro da Sociedade Teosófica, que tem uma tradução em espanhol (LAS FUERZAS SUTILES DE LA NATURALEZA) conservando a autoria verdadeira da obra. O assunto implica em muito estudo e prática. No Blog, na coluna do lado direito intitulado "Arquivos para Estudo" estou colocando o material "A respiração e as fases da Lua" que contém informações sobre os ritmos respiratórios que, sugiro, sejam estudados por você afim de que avalie melhor as implicações do assunto.
      Faça bom proveito!
      Panyatara

      Excluir
    2. Grato pelos esclarecimentos, caro irmão!
      consegui baixar o livro As Forças Sutis da Natureza, uma edição antiga em português relativamente antigo, de 1926 e que conserva a autoria de Rama Prasad, fiquei muito feliz em tê-lo encontrado e começarei a estudá-lo com dedicação pois também creio que o conhecimento da ciência da respiração é de fato imprescindível à nossa iluminação. Numa explicação anterior, você comentou que a localização da sexualidade nos órgão genitais é transitória e que pode ser direcionada para outro centro que se localiza na garganta, gostaria de saber se mais algum esclarecimento nos pode ser dado com relação a essa possibilidade.
      Forte abraço!

      Excluir
    3. Eu também fiquei curioso a respeito desse livro.
      Com suas dicas, também consegui encontra-lo para download.
      Peço licença para informar os links:
      https://www.facebook.com/eubiose.rj.centro/posts/471277286311396
      https://www.dropbox.com/s/3dmw5xb8g501gde/Rama%20Prasad.PDF

      Excluir
  19. Caro Jayr,
    Recebi o livro há alguns dias, muito grata. Já iniciei a leitura que estou achando muito interessante, embora seja de fato bastante simbólico, sem as notas de rodapé ficaria mais enigmático ainda. É para ser lido devagar e várias vezes. Logo no inicio, no primeiro diálogo, pg 27, encontrei referencias a uma Ordem dos Filósofos. Dentro da AMORC, temos a Ordem Martinista, que tb tem um Grau do Filósofo Desconhecido, são a mesma coisa?
    Pela descrição da nota encontrei tb paralelos com a VOH. Temos aqui em Recife o Mestre José Laércio do Egito que vc deve conhecer, e divulgava este conhecimento (VOH), embora no momento ele não está mais fazendo as palestras, pois se encontra enfermo. Agradeceria muito seu esclarecimento. Paz Profunda. Márcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Márcia: Desculpe a demora em responder às suas perguntas, mas aí vão minhas respostas:
      Pergunta: Logo no inicio, no primeiro diálogo, pg 27, encontrei referencias a uma Ordem dos Filósofos. Dentro da AMORC, temos a Ordem Martinista, que tb tem um Grau do Filósofo Desconhecido, são a mesma coisa?
      Resposta: Não Márcia, os Filósofos referidos pelo Conde em seus diálogos são Seres humanos que já superaram o estágio em que nos encontramos e têm como meta colaborar para a superação do estágio em que a Vida atualmente desenvolve no Planeta. Atuam em forma de cooperação com todos os segmentos da Natureza e, como Mestres na Ciência dos Tattwas (as Forças Sutis da Natureza) mantêm contato permanente com os Seres que denominamos Anjos e Elementais (Silfos, Salamandras, Ondinas e Gnomos). Possuem poderes que extrapolam nosso entendimento e, as Ordens e Fraternidades existentes na face da Terra, são apenas as “Salas dos Passos Perdidos” existentes nos Templos iniciáticos, seja na Maçonaria, nas Fraternidades Rosa-Cruzes ou qualquer outra Ordem que cursamos para penetrar nos verdadeiros arcanos da Ciência Sagrada.
      Embora sua sabedoria e seus poderes, os membros da Ordem dos Filósofos em questão se manifestam continuamente entre nós, executando tarefas em todos os campos da vida, mas nunca demonstram publicamente seus poderes para não serem reconhecidos, atuando sempre agem com profunda humildade e sempre respeitando nosso livre-arbítrio. Francis Bacon foi um deles e muitos outros vêm trabalhando para que nos libertemos do ensino religioso falso e comecemos a usar nosso Templo Divino (nossos corpos físico, emocional e mental) para manifestar a Divindade existente em nós e peço que note que não estou dizendo “dentro”, mas “em nós”! (Não sabeis que sois o Templo da Divindade? –Paulo em Coríntios, cap.3;16). Segue.....

      Excluir
    2. Continuação:
      Pergunta: Pela descrição da nota encontrei tb paralelos com a VOH. Temos aqui em Recife o Mestre José Laércio do Egito que vc deve conhecer, e divulgava este conhecimento (VOH), embora no momento ele não está mais fazendo as palestras, pois se encontra enfermo. Agradeceria muito seu esclarecimento.
      Resposta: Pessoalmente gosto muito da proposta da VOH, que considero um ponto de luz para o entendimento sério das coisas espirituais na face da Terra e considero o nosso irmão José Laércio um trabalhador aliado à fraternidade “OS IRMÃOS”, cujo escopo tem sido revelar a verdade interna existente em nossa natureza humana. A nota a que se refere diz textualmente: “Qualquer associação voluntária de uma Alma ou grupo de Almas, com a finalidade de vindicar benefícios de Deus para seus filhos é justamente estimada como natural. Porém, estas organizações , associações ou Fraternidades, mais cedo ou mais tarde se desintegrarão, por causa das opiniões discordantes, pelo amor ao poder de seus dirigentes ou pela própria tendência da evolução humana que leva tudo para uma conformidade com a Lei Divina de Obediência às Leis da Natureza que determina todas as coisas. A Ordem dos Filósofos, se não estivesse de acordo com estas Leis, não poderia ter sobrevivido através das idades, como atestam os registros existentes”. Esta organização é composta por aquelas Almas que atingiram a crista da evolução no planeta, ultrapassaram o intelectualismo e conquistaram sua realização espiritual. O objetivo de todas que alcançaram esse nível de consciência é a realização de uma sistema totalmente desinteressado de resultados pessoais, pois têm como meta estimular a evolução humana em benefício da própria humanidade”.
      Como pode constatar, realmente existe uma certa identidade de propósitos entre a Ordem dos Filósofos e a Venerável Ordem Hermética, diferindo apenas que uma é ainda de constituição de seres humanos e a outra de seres que, ultrapassaram o intelectualismo e conquistaram sua realização espiritual, embora eu saiba, pessoalmente, que existem muitos fundadores dessas organizações que fazem parte da Ordem dos Filósofos que encarnam como seres humanos normais, sacrificando seus próprios valores para, com humildade e jamais aparecem de outro modo como o “ombro a ombro” com aqueles que fazem parte de seu círculo de trabalho.
      Quando estiver com o Dr. José Laércio do Egito, por favor leve meus cumprimentos por causa do trabalho que vem realizando dentro da VOH e diga-lhe que adoro esta frase: “A espiritualidade, não se comercializa, simplesmente se conquista”.
      Gostei de suas perguntas e acredito que, considerando que elas provêm da leitura de apenas 27 páginas, muitas ainda surgirão, daí que ficarei atento às sua questões.
      Um forte abraço!

      Excluir
  20. Olá Panyatara:

    Terminei de ler o livro O Conde de Gabalis, mas quero ler ele novamente e fazer anotações para comentar com você as minhas dúvidas. Uma delas é em relação a uma afirmação que, creio, está embutida no mesmo e aproveito para perguntar: É certo afirmar que tudo o que já vivemos existiu apenas dentro de nós?
    Minha dúvida, que também acredito é da maioria dos seres humanos é no sentido de que não podemos deixar de nos preocupar com as pessoas, principalmente as mais próximas de nós e, por causa da empatia/neurônios-espelhos, acabamos sofrendo com o sofrimento delas..

    Então, se houve sofrimento para a outra pessoa, seria correto eu anular a minha empatia para que eu também não viva o sofrimento dela?

    Enfim, sou agradecido por ter compartilhado esse trabalho e irei mostrar aos meus familiares também.

    Abraços,
    Juliano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Juliano:
      Gosto de pessoas que tem dúvidas, pois estas são um claro sinal de algo dentro delas (suas Almas) gritam contra o que está fora (suas personalidades) querendo aceitar algo porque sabem que este algo é verdadeiro, incluindo sua própria existência, porém, neste choque de entidades quase sempre a mente (a grande enganadora) faz questão de ganhar, escolhendo o que mais está de acordo com sua capacidade de entender, negando o sutil, porque só tem condições de aceitar o racional, o lógico, ou seja, seu estágio dual de percepção dentro das 4 estágios vibratórios em que ela, a personalidade, existe, negando, por comodidade, os outros 3, onde sua percepção não está mais sujeita a forma como é conhecida nos mundos atômicos.

      A grande verdade, Juliano, é que posso dizer, com absoluta certeza e segurança, que você nunca existiu para seus parentes, amigos e conhecidos neste plano de vida que denominamos físico, pois você, eu e todos os seres da criação só existimos realmente no Plano mental superior (constituído de 3 estágios vibratórios onde não existe a forma, denominado pelos teosofistas como Plano causal, onde são produzidos os arquétipos daquilo que se materializa nos 4 planos atômicos, tanto do próprio plano mental, do emocional ou astral. como alguns o denominam e do físico (sólido, líquido, ígneo e gasoso). É de lá, desse Plano causal, que projetamos, dentro de nosso universo atômico (cada um de nós, durante nosso desenvolvimento espiritual, vimos impregnando com nossa vibração pessoal (única dentro do sistema solar e que é o nosso verdadeiro nome para efeitos da ciência espiritual) átomos destes 3 planos inferiores, que retiramos do corpo de nosso planeta e formamos um universo à parte (por causa de nossa tonalidade vibratória pessoal), onde produzimos toda uma projeção externa (nos manifestamos) dentro de uma ótica inicialmente sujeita a vibração dos átomos que fazem parte de nosso acervo que, aos poucos, vamos adaptando a ótica do nosso verdadeiro Ser, ou, para ficar mais palatável, nossa Alma, até que todo este universo atômico esteja perfeitamente treinado para “fazer a vontade do Pai que está nos céus”.

      A dificuldade para entender isso como verdade é que no plano Mental estamos numa dimensão mais elevada (superior) a do plano Astral, que é o plano que se manifesta em 4 dimensões, sendo o físico, como sabe, de apenas de 3 dimensões (altura, largura e comprimento). Se temos dificuldade para pensar na 4ª. dimensão (a forma mais interessante para tentarmos visualizar esta dimensão seria o Tesseract, ou seja o quadridimensional análogo do cubo), calcule, então, a dificuldade que temos para pensar na existência de um mundo com 5 dimensões! Entretanto, é desse mundo de 5 dimensões que a nossa realidade existencial, como seres humanos, atua e é de lá que projetamos, como disse acima, nossos corpos que atuam nos planos inferiores. Acontece, porém que (agora a verdade mais difícil de aceitar!) jamais saímos de lá, sendo a morte dos corpos atômicos apenas a dissolução dessas projeções eivadas da energia que denominamos VIDA (energia crística) que se esgota aos poucos, permitindo que nossos corpos envelheçam, geralmente depois de atender ao propósito da encarnação, quando então acontece aquilo que denominamos morte. O material usado volta para o estado atômico até que nova encarnação seja projetada, quando então, magneticamente, são atraídas para os novos corpos, dentro do progresso que alcançaram ou ainda em estados mais inferiores por causa da atração desavisada que fazemos quando encarnados, causada por pensamentos e sentimentos deletérios que passam a fazer parte de nosso acervo espiritual e que terá que ser transmutado até alcançar a perfeição.

      (Continua...)

      Excluir
    2. (Continuando...)


      Você, por exemplo, passou a fazer parte de meu universo mental em termos de interesse cultural e espiritual, mas ainda não decidi uma forma para você, porque não pude perceber as vibrações dos átomos constituintes de seus corpos físico, astral e mental que repercutirão nesses mesmos corpos que constituem minha identidade real e aí então, criarei uma imagem holográfica dessas vibrações em meu mundo mental através de meu cérebro e direi para mim: este é o Juliano. Sua esposa, irmãos e pessoas em geral que o conhecem jamais o verão como eu passarei a vê-lo, formando de você uma imagem holográfica diferente que terei de você, porque cada um deles tem sua vibração pessoal e identificarão sua vibração pessoal de acordo com a que possuem e isto dentro do universo de cada um deles, ou seja, cada um vê você segundo seu estado vibratório.

      Isto posto, veja como ainda precisamos aprender em termos de Ciência espiritual e como é oportuna aquela frase que existia no portal do Templo de Delfos que dizia: “Homem, conhece a ti mesmo e conhecerás o universo e os Deuses”.

      Sobre o livro que comprou comigo, ele é preparatório para sua futura encarnação dentro da Era de Aquário, quando voltaremos a ter “sibilas”, contato com os seres elementais e com estes seres que denominamos Anjos e, a consciência de uma boa parte da humanidade, estará identificada com valores que hoje parecem distantes de nossa educação espiritual.

      Sua dúvida em relação à sua preocupação com as pessoas, principalmente as mais próximas, é uma redundância de desacertos em suas encarnações anteriores que a nobreza de seus sentimentos de hoje está corrigindo e, se posso dar um conselho, ajude ao máximo todos aqueles que fazem parte deste mundo ilusório onde vive (até mesmo os que o prejudicam e seus inimigos), pois afirmo que assim procedendo, estará ajudando a você mesmo, melhorando suas projeções futuras (encarnações) nestes mundos ilusórios onde voltará a viver.

      Se achou longa e complicadas minhas explicações, posso dizer apenas que “existem muito mais coisas entre o céu e a Terra do que nossa vã filosofia pode imaginar” meu caro Juliano, mas seria muito bom você assistir o filme “QUEM SOMOS NÓS”, pois nele existem passagens interessantes, inclusive da moça do filme quando acorda e olhando para fora de seu apartamento vê o mundo externo como que se formando e isto só acontece quando ela olha para ele. Isto é uma verdade pois, a rua lá fora, só existe quando eu penso nela, pois quando não estou dando “vida” a ela, ela não tem existência para mim, entendeu.

      Um forte abraço e procure não me achar “chato”, pois apesar de ainda não o ter formado atomicamente, posso sentir que você só precisa mergulhar mais no mundo da imaginação, pois como Einstein disse: tudo o que o ser humano imaginar, já existe.
      Um forte abraço
      Jayr Miranda (Panyatara)

      Excluir
    3. Fantástica resposta Jayr.
      De maneira alguma lhe achei ou acharei chato, sou sempre muito grato.
      Li novamente a sua resposta agora, e parece que cada vez que leio novamente consigo identificar um pouco mais da luz que emana dela.
      Sou eternamente grato.
      Grande abraço,
      Juliano.

      Excluir
  21. Prezada Sassandra!
    De acordo com sua autorização estou colocando aqui no Blog seu e-mail com perguntas atinentes à dúvidas que está tendo em relação ao entendimento do livro O Conde de Gabalis. Meu pedido a você para que assim eu pudesse proceder é porque suas dúvidas são da maioria dos leitores que, por falta de tempo ou uma compreensão maior deixaram em suspenso. É com prazer que coloco abaixo todo o seu e-mail com suas perguntas e minhas respostas.

    Bom dia prezado amigo I.’. Jayr Miranda!
    Venho por meio deste dialogar contigo sobre o Livro do Conde de Gabalis! Com certeza este livro me trouxe certa clareza sobre algumas questões as quais eu havia comentado antes com o senhor sobre o livro Os Deuses Atômicos! Por falar nisso, eu pretendo adquirir esse livro para uma nova leitura e futuras consultas. Eu li esse livro em formato PDF, porém, enquanto eu ainda cursava a faculdade e por isso devo ter deixado passar muitas questões desapercebidas no mesmo, então, achei de suma importância adquiri-lo! Eu estou gostando muito do livro do Conde de Gabalis, dos diálogos sobre os assuntos interessantes entre ele e o Abade que não tenho nem vontade de deixar esse livro! Sassandra.

    Olá Sassandra: Bom Dia e desculpas pela demora em atendê-la em suas questões, todas bastante concernentes ao teor do livro acrescidas de uma vontade sincera de aprender. Minha demora em responder ocorreu porque estava terminando uma matéria sobre AUM – A PALAVRA DE PODER que deverei colocar o mais rápido possível no Blog para estudo dos verdadeiros buscadores. Mas vamos às suas questões:
    1) O livro OS DEUSES ATÔMICOS é iniciático e, por isso, deve ser estudado muitas vezes por causa da transcendência de suas informações que abrem uma nova cultura em nosso entendimento. Suas três práticas são fundamentais para a integração do estudante com sua própria consciência superior.
    2) Para facilitar seu entendimento em relação á perguntas sobre o CONDE DE GABALIS estou usando suas PRÓPRIAS perguntas abaixo para uma resposta mais concludente. Veja suas perguntas e as respostas em seguida.

    Perguntas/comentários:

    PERGUNTA 1: Conforme as palavras do Primeiro Diálogo sobre o tipo de morte destinada aos que “revelam indiscretamente os segredos dos Filósofos” (pág. 21), isto seria como, por exemplo, relacionado à própria pessoa que como resultado de ter burlado uma Lei, colocasse em atividade uma força devido a deslealdade consigo mesmo, mas não cabendo neste caso, esta afirmação, porque o Conhecimento, de certa forma , ao meu ver como foi colocado, seria necessário ser transmitido ao Abade pelo Conde e por esta razão, não se trata de indiscrição, mas de uma missão: “...Ele te envia um dos filhos da sabedoria para iniciar-te em sua Ordem” (pág. 27). Está correto?

    RESPOSTA: CORRETO seu entendimento, em todo o sentido. Existem certos conhecimentos ou Ciência que se fosse dado a uma pessoa não preparada poderia prejudicar tremendamente sua evolução (uma delas é a ciência dos Tattwas) e a história mostra vários exemplos de pessoas que se autodestruíram em função de terem adquirido poderes e tornado pública informações que deveriam ser preservadas com sabedoria e humildade. Embora muitos não saibam, A. Crowley foi um desses.

    PERGUNTA 2: Conheço pouco sobre Astrologia, mas eu gostaria de saber mais sobre essa questão do Mapa Natal, mais por uma questão de autoconhecimento. Se puderes me indicar alguém sério que possa realizar tal estudo eu agradeceria!

    RESPOSTA: Posso dizer com certeza o que você veio fazer na face da Terra, na presente encarnação e qual foi o problema que ocasionou a presente experiência. Mande seus dados, ou seja, o dia, mês e ano de seu nascimento, a hora (a mais exata possível, pois isto é fundamental) e a cidade em que nasceu.
    Continua no próximo comentário.

    ResponderExcluir
  22. Continuando:

    PERGUNTA 3: Eu já tinha ouvido falar algo há muito tempo atrás sobre um possível abandono do corpo físico e ocupar outro previamente preparado para seu novo objetivo, descrito em um livro de T.L. Rampa, que na época eu não tinha compreendido muito bem a leitura. Geralmente algumas leituras que li relataram em uma orla de mistério e advertência, a morte trágica ou desgraça desses Filósofos, conforme o senso comum, por mexerem com Ciências Ocultas e que muitas vezes me deixou preocupada, mas agora sei que, na verdade, apenas “fingem morrer” e trata-se de AVESA conforme o Livro do Conde de Gabalis (pág. 24)!

    RESPOSTA: Também correto o seu entendimento. Por exemplo, Francis Bacon aparece depois de sua morte como Johannes Andreas (visite www.google.com.br/search?q=francis+bacon+e+johannes+andreas&oq=francis+bacon+e+johannes+andreas&aqs=chrome.0.69i59.14172j0j8&sourceid=chrome&es_sm=93&ie=UTF-8) e é interessante que a Fama Fraternatis é imputada aos dois como autores. Existem vários outros casos de AVESA dentro das verdadeiras Fraternidades (OS IRMÃOS, FRATERNIDADE DO CORAÇÃO, etc. etc.). Outro exemplo que para mim é flagrante: 1) dentro do livro que você está lendo, pois o Conde de Gabalis é Johannes Andreas e um fato que considero muito sugestivo é que o Abade N.de Montfaucon Villars, dentro da minha percepção pessoal seria o Mestre M, autor do livro OS DEUSES ATÔMICOS, pois, depois de mais de trezentos e quarenta anos desaparecido, o Mestre M aparece com este livro em Londres nos idos de 1905, faz a tradução do francês para o inglês do mesmo e o comenta (a obra que você tem em mãos) e depois publica o livro endossando-o junto àqueles que estudavam com ele e, só em 1928 ou 29 é que publica o livro OS DEUSES ATÔMICOS. De onde ele tirou o exemplar que publicou, se nada mais existia sobre o assunto? Outro detalhe interessante é algumas abordagens existentes no Conde de Gabalis aparece quase com as mesmas palavras em Os Deuses Atômicos. O Mestre M apareceu em Londres por volta de 1900, dono de um saber fantástico e depois de nos ter deixado o livro OS DEUSES ATÔMICOS desapareceu e nunca mais se ouviu falar dele. Era nobre no trato e humilde em seu saber, respeitando aos que se aproximavam dele com fidalguia e boa vontade. Desapareceu como um verdadeiro Mestre de Sabedoria, como Francis Bacon e outros, que desaparecem daqui e aparecem em outros países continuando a Obra da Fraternidade dos Irmãos. 2) Qual é a mensagem subliminar contida no livro O CONDE DE GABALIS? Depois de ter vendido mais de 400 exemplares d’O CONDE DE GABALIS, foram pouquíssimas as questões levantadas sobre o mesmo e parece que ele ainda não foi compreendido pelos estudantes como preparatório de mentes mais amplas para compreender duas mensagens claras que existem no mesmo: a primeira é sobre a necessidade de começarmos a pensar seriamente sobre a vida e os seres que existem nos reinos elementais: a outra é que sobre a existência de Agharta e sua discreta mas insistente atuação nos destinos da humanidade que vivencia a superfície do Planeta. Nenhum destes dois tópicos suscitou interesse dos leitores, embora a importância dos mesmos para que se comece a tomada de uma nova consciência entre as mentes mais evoluídas do Planeta afim de ajudar a implantação da SINARQUIA. Os tempos são chegados e as coisas vão acontecer, pois não podem permanecer como estão.

    Continua no próximo comentário.

    ResponderExcluir
  23. Continuando:

    PERGUNTA 4: Para conseguirmos as iluminações Cabalísticas devemos orar constantemente, pedindo a Deus que renove o nosso coração e o conhecimento nos será revelado (pág. 30)?

    RESPOSTA: Para conseguir a iluminação cabalística é necessário identificar nossa personalidade com nossa Alma e isso só se consegue através da transmutação de nossos hábitos mundanos em atitudes nobre perante a existência, desenvolver uma cultura que nos leve a compreender que EU e o PAI somos UM e um decidido trabalho para desenvolver o máximo de compaixão e espírito de serviço à humanidade (compaixão é o amor ao nosso semelhante, seja qual for o estágio evolutivo em que se encontre). A oração nos vincula as forças superiores e nos traz a ajuda para nos mantermos firmes no caminho, mas não é ela que nos proporciona uma condição de santidade. Ore o mais que puder, mas lembre que as palavras proferidas nas orações implicam também em atitudes de pensamento e postura social que devem ser seguidas na face da Terra.

    PERGUNTA 5: A Arte de materialização/ desmaterialização de objetos é peculiar aos Silfos (pág. 31)?

    RESPOSTA: Não encontrei a questão na página 31 do livro, mas posso adiantar que no mesmo, várias vezes este apelido é aplicado a um Mestre de Sabedoria (vide página 137) e somente eles conhecem suficientemente a Ciência dos Tattwas para produzir este fenômeno, muito utilizado nos primórdios da Doutrina Espírita para “chamar” a atenção dos seres humanos para essa nova forma de entender a vida que não terminava nas sepulturas, pois permitia a comprovação de uma realidade superior a tudo o que ainda era reputado como verdade. Acontece, inclusive que um Silfo não pode atuar no Plano físico denso por causa de sua estrutura puramente “aérea” (energia vayu).

    PERGUNTA 6: O significado de “Passar a noite inteira em oração” (pág.35) quer dizer que sempre devemos vigiar nossa natureza inferior e mente e não somente por uma noite apenas?

    RESPOSTA: No caso específico, abordado na página 35, se objetivava o Cerimonial Ritualístico a que, no dia seguinte, o Abade teria que passar para se tornar um Iniciado. Na noite que precede ao Ritual no Plano físico, antes que ele vá dormir, o Instrutor orienta o Aspirante como deve proceder a fim de que, no momento da iniciação, esteja em condições adequadas para passar as provas do Fogo, Terra, Água e Ar (apresentação do Candidato aos Seres Elementais dos 4 reinos da Natureza). Poucas pessoas, entretanto, sabem que nesta noite acontece com o Aspirante aquilo que vai ocorrer com ele no dia seguinte no plano físico, como consumação daquilo que já foi feito nos Planos mais sutis da vida. Quem leu as obras de André Luiz, psicografadas por F.C.Xavier, compreende que antes de que uma obra apareça no Plano físico, ela já foi criada no Plano Mental. Entretanto, o ideal seria que todos os que aspiram a Iniciação Espiritual se portem segundo sua percepção acima, pois muitas vezes somos Iniciado no Plano espiritual, sem que saibamos, a fim de evitar as vaidades da vida, as presunções pernósticas e “nos tornarmos diferentes de nossos irmãos” (“A carne é fraca” – Mateus 26:41 e 42).

    Continua no próximo comentário.

    ResponderExcluir
  24. Continuando:

    PERGUNTA 7: “Recuar é impossível, devemos escolher nosso caminho pelo labirinto, cabendo decifrar ou morrer (pág. 37)”. O labirinto simboliza a Esfinge? É simbolizado pela região do corpo humano compreendidas pelas sephiroth Yesod, hod e netzach (região do baixo ventre) para “purificação”? Essa “purificação” teria como significado nos tornar senhores ou escravos...Poderias me esclarecer mais esta questão?

    RESPOSTA: Embora existam várias interpretações diferentes, a esfinge simboliza os quatro signos denominados fixos (1- Aquário (Ar) com o rosto de um homem, símbolo do “EU SOU”, a mente superior ou o Ser Espiritual; 2- Escorpião (água) com as asas de uma Águia representando a sublimação das energias sexuais e o domínio das emoções; 3 – Leão, signo de fogo representando o domínio da mente concreta, o poder mundano e o sentido da vida produzido pela libido; 4 – Touro (Terra) representando a virilidade ou força sexual. Quando o Sol está num destes 4 signos fixos as energias espirituais no ser humano são mais intensas e favorecem a iniciação espiritual (em Leão tivemos a civilização suméria; em Touro as civilizações egípcia (Templo de Apis) e hindu (culto do Touro Nandi de Shiva, agora em Aquário teremos a oportunidade da sublimação do EU SOU, o verdadeiro homem e em Escorpião, a Vitória de Hércules sobre a Hidra de Lerna (signo de Ofiucus).
    O Labirinto (os intestinos), como consta no livro, é um símbolo relacionado a virilidade (Touro) que precisa ser preservada antes da vitória sobre a Hidra de Lerna (O Inimigo Secreto), pois as energias sexuais são fundamentais dentro do processo iniciático, considerando que o Ser humano precisa sublimá-las e não destruí-las, daí que necessite da força (virilidade) para levá-las até o coração e, daí iluminar os centros cerebrais. A saúde e limpeza intestinal são imprescindíveis no caminho espiritual, pois enquanto estiver “enfezado” o Aspirante não tem a mínima condição de pretender alcançar sua libertação espiritual, pois os átomos do Inimigo Secreto atuarão sobre sua mente perturbando-o e influenciando-o de forma negativa para que ele se perca no caminho. Não deixe de ler os 12 trabalhos de Hércules, com meus comentários, postado neste Blog.

    PERGUNTA 8: Corrente ódica simboliza a própria força vital?
    RESPOSTA: A Luz ou força ódica (também chamada orgônica) não é um símbolo mas a denominação dada por Reichembach, Mesmer e Reich, a luz proveniente da vitalidade do corpo humano (aura) de caráter magnético, elétrico e vital. Somente os corpos que possuem alguma forma de vitalidade atômica possuem esta luz que pode ser transferida conscientemente para outras pessoas através do passe magnético, do Reik e outros sistemas similares. Ela é muito intensa nas mãos, na boca e no peito.

    Continua no próximo comentário.

    ResponderExcluir
  25. Continuando:

    PERGUNTA 9: Não devemos tentar a projeção Astral consciente? No momento certo ela será espontânea?

    RESPOSTA: Sei que minha resposta pode desagradar algumas correntes filosóficas, mas não posso incorrer em inverdades, daí que quero deixar claro a você que as viagens denominadas astrais são apenas envolvimentos em estados alterados da mente e o viajante não se estende mais do que 20 metros de seu corpo físico. Quanto a projeção ou viagem mental ela deve ser estimulada pelo aspirante à sabedoria espiritual, sempre com uma preparação antecipada através de prece em que solicite como guia seu Anjo Protetor ou Guia espiritual, que certamente acorrerá à sua solicitação, evitando que se perca em regiões do mundo emocional onde poderá ser facilmente envolvido por forças malignas que lhe oferecerão deleites mirabolantes, com a finalidade de evitar conhecer a verdade que está acima, no mundo mental. Sempre buscar estas projeções com o intuito ou de servir junto aos Auxiliares Invisíveis ou de estudar nas Escolas superiores da vida, porém nunca de satisfazer a curiosidade ou de atender desejos apenas estar se convencendo da realidade da vida em outros planos ou passear nestas regiões, pois certamente irá parar no Astral.
    É certo que todas as noites fazemos viagens nesses mundos e se não temos consciência do que acontece é porque muitas vezes (sono profundo) penetramos em regiões que nossas mentes ainda não estão preparadas para trazer a imagem dessas experiências e que, através de um desenvolvimento espiritual correto, um dia nosso Mestre aparecerá para nos guiar de forma segura.

    Continua no próximo comentário.

    ResponderExcluir
  26. Continuando:

    PERGUNTA 10: O livro fala da questão da renúncia (pág.39), ou seja, da libertação de todos os pensamentos, sentimentos e desejos indesejáveis através da “purificação do corpo físico, emocional e mental para depois então, poder fortalecer a percepção com o uso da “Medicina Sagrada”, ou seja, o conhecimento que rege a Força Solar (pág.41).” “Quanto mais alto o nível de consciência, mais sutil é a matéria e mais refinada sua vibração (pág.44-45).” A concentração na meditação, e práticas de yoga seriam as chaves para conseguir essa renúncia? Teria que ser só a yoga ou a prática regular de exercícios seria suficiente?

    RESPOSTA: Este é ponto mais delicado do conhecimento espiritual, pois todas as escolas sérias preconizam abstinência total das relações sexuais para o verdadeiro aspirante à Sabedoria, além de uma moralidade ilibada e de conduta irrepreensível dentro do mundo social. No livro OS DEUSES ATÔMICOS o Mestre M. aborda que a melhor época para começar o trabalho com a força solar é na mocidade, quando as energias sexuais são extremamente abundantes, entretanto, mais adiante, informa que podemos começar o processo em qualquer idade, embora, com mais dificuldade do que na juventude, o que é bastante lógico se compreendermos que, sem o auxílio do processo alquímico produzido com a execução dos exercícios respiratórios preconizados e o conhecimento das leis naturais que nos envolvem, obtidos com o amadurecimento do entendimento espiritual, nada se consegue de efetivo. Seu entendimento é correto no que diz respeito à purificação dos veículos do Aspirante, pois os Átomos denominados Aspirantes só acorrem ao chamado quando existe uma sincera aspiração da parte do postulante e se seus pensamentos e sentimentos ainda não estão harmonizados, ele pode fazer um milhão de exercícios respiratórios e todas as prática ióguicas do mundo que ele nada conseguirá, porque essa classe de energia também busca uma sublimação maior e não perde tempo com mentes ainda despreparadas. Quanto a sua pergunta final se a concentração na meditação e práticas de iogas seriam a chave para conseguir essa renúncia devo esclarecer que elas apenas ajudariam a obter essa renuncia, mas o fundamental seria a determinação do estudante em conseguir êxito neste campo, pois ele pode passar horas praticando ioga e quando se levantar poderá se distrair, principalmente com os apelos de sua natureza inferior, que tudo fará para desestimulá-lo do empreendimento. A ioga mais apropriada para nosso hemisfério é a proposta existente no livro OS DEUSES ATÔMICOS (conhecimento de nossas naturezas superior e inferior e através de exercícios respiratórios, realizar a transmutação de nossa natureza animal em espiritual).

    PERGUNTA 11: ...“os Gnomos fornecem ao Filho da Sabedoria todo o dinheiro de que necessita e em troca nada pedem além de serem solicitados (pág. 42)” Quando se chega ao grau de Filho da Sabedoria são facilitados pelos gnomos o dinheiro que o mesmo necessita para dar continuidade ao seu trabalho de evolução?

    RESPOSTA: Esta é uma verdade que pode ser comprovada quando o postulante, em vez de cobrar resultados, passa a servir a realização do Plano do Logos Planetário. Isto acontece porque, embora os seres humanos tenham se distanciado desta verdade, as forças criadoras da vida estão sempre presentes quando existe sinceridade e propósito sério de servir e não de ser servido. Nunca falta ou faltará recursos para os que servem a Obra.

    Continua no próximo comentário.

    ResponderExcluir
  27. Continuando:

    PERGUNTA 12: Um “casamento com elemental” (contato e amizade superior) ocorre com o refinamento de nossas vibrações através dos chakras?

    RESPOSTA: Nosso refinamento deve ser total, porque os chacras, nos corpos mais sutis, estão em amplo desenvolvimento, trazendo a vida em sua expressão mais bela para nosso gozo e felicidade, porém nós, no corpo físico, por causa de nossa alimentação inadequada (carnes de animais, uso de álcool, fumo, etc. etc.) e da qualidade de nossas emoções e pensamentos voltados para atitudes egoístas, criamos vibrações que impedem que a parte mais sutil da vida se manifeste plenamente no físico. Os nossos irmãos elementais nos percebem, em seus reinos, da forma mais sofrível possível, pois nossos corpos exalam mau cheiro, nossas emoções contrariam fundamentalmente o ensinamento que recebem dos Anjos e dos Filósofos e nossa expressão intelectual egoísta (a qualidade de nossos pensamentos) chega a assustar estas criaturas que aprendem a amar a Deus sobre todas as coisas e a seu próximo como a si mesmo e não podem compreender que o Ser Humano, portador da Divina Chama ignore sua própria essência a ponto de matar, trair, mentir, cultivar o egoísmo e negar, sempre por ignorância provocada por sua preguiça mental, a importância da vida como a Divindade Criadora em todo o Universo. Aqueles que crêem já podem começar um “noivado” com esses irmãos, pensando em cada um em seus reinos com amor e compreensão e oferecendo presentes em sinal de amizade, cuja parte relativa ao reino de cada um com certeza chegará ao destinatário. Nota: Pessoalmente, sempre ofereço uma maçã aos nossos irmãos gnomos e, quando preciso de auxílio para achar algo que estou procurando, peço ajuda a eles e, incrivelmente chego ao lugar onde está o objeto de forma maravilhosa, como se fosse levado até aquele lugar. Experimente; para as salamandras, mantenha uma chama acesa devotada à elas, para as Ondinas coloque um copo d’água com um rosa branca dentro, para os Gnomos, ofereça uma maçã, um cristal ou pedra que consagre com suas orações e para os Silfos envie pensamentos de Paz, Harmonia, Beleza e Amor a Criação.


    Continua no próximo comentário.

    ResponderExcluir
  28. Continuando:

    PERGUNTA 13: Sobre a renúncia à Sabedoria da Serpente (pág. 47) seria renunciar ao conhecimento resultante do governo do fogo serpentino (kundalinî), procurando despertá-la sozinho através da meditação e invocação da Força Solar utilizando a energia vital (ou solar), para aumentar sua voltagem pelo refinamento de nossas próprias vibrações? A meditação Sahaja Yoga procura elevar a Kundalinî pela prática da meditação somente! Entrei em um grupo de meditação de Sahaja Yoga aqui em minha cidade! Saiba mais:http://www.sahajayoga.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=42&Itemid=197

    RESPOSTA: A atitude do Abade é própria de um religioso ignorante que teme o desconhecido e esta parte do diálogo tem apenas o objetivo de chamar a atenção para a existência desta energia no Ser Humano de origem ocidental, isto há 340 anos atrás, quando nem mesmo o conhecimento hindu sobre estes temas eram aventados. Não existe sabedoria sem o despertar desta Força Solar e o caminho correto é o amor a Deus acima de todos as coisas pela compreensão de sua extrema bondade em relação a tudo o que existe no Universo sempre apoiado na determinação de uma vida pura e voltada para o serviço à humanidade. Esta energia não deve ser desenvolvida em seres humanos ainda saturados de átomos matéria deletéria, pois assim como desenvolve nossas potencialidades divinas, também desenvolve a malignidade que temos dentro de nós e, se esta predomine em qualquer circunstância, a loucura e sofrimentos inauditos ocorrerão ao que for aventureiro neste campo. A importância das três práticas sugeridas no livro Os Deuses Atômicos decorre da necessidade de modificarmos nossa estrutura atômica antes de mais nada e quando estas práticas são realizadas com confiança os átomos aspirantes e transformadores acorrem, desde que o pensamento esteja saturado de energia determinativa para uma vida sã e devotada ao bem da humanidade, pois do contrário será sempre perigoso e até mesmo destrutivo para os imprudentes. Gostei muito do que a Palestrante do vídeo ensina, de sua sinceridade e propósito e considero extremamente válidos seus ensinamentos desde que observados os critérios da vida pura e pensamentos nobres.

    PERGUNTA 14: Com relação aos Anjos que não guardaram o Principado...os Anjos Caídos, estes são mantidos em prisões eternas sob escuridão até o dia do Grande Julgamento (pág.46). Eles não estão aqui na Terra?

    RESPOSTA: Em primeiro lugar, conforme consta na página 46, O Conde deixa claro que não se tratava de Anjos (... “Os cabalistas ignorantes José e Philo – dos quais os judeus são ignorantes – e, posteriormente todos os autores que acabei de mencionar, bem como Orígenes e Macróbio, disseram que eles eram anjos, sem saber que eles eram Silfos”) e, sim, Elementais e é importante saber que nessa etapa da evolução os seres humanos ainda não estavam revestidos do tipo de matéria atual (era ainda etérica), o que só veio acontecer após o último Pralaya Menor (cataclismo que destrói a vida no planeta, deixando apenas os tipos mais evoluídos para prosseguimento da Obra do Logos) entendido pelos ocultistas como Dilúvio Universal, sendo que Noé e sua família são considerados pela Sabedoria Antiga como os primeiros tipicamente humanos como os conhecemos atualmente, embora ainda em estado transitório. O que aparece no livro de Enoque é próprio da cultura ancestral da raça humana, temerária de Deus e de Leis mais humanas que divinas, sempre instituídas para evitar a derrocada do processo evolutivo da vida na face da Terra por causa da animalidade de que ainda somos constituídos. Os judeus verdadeiramente cabalistas (The Kabbalah Centre) sabem sobre isto e que foi numa antiga (muito antiga) era de Câncer que tudo isto aconteceu. Daí que peço que não leia estas informações ao pé da letra, pois seria até mesmo um contra-senso admitirmos, como espiritualistas em qualquer forma de castigo eterno.

    Continua no próximo comentário.

    ResponderExcluir
  29. Continuando:

    PERGUNTA 15: Adão foi precipitado nos sedimentos mais grosseiros dos elementos (p.51). Então ele se tornou “Adão Belial”, o Adão expulso do Paraíso, após a queda e ficou mais preso no corpo denso, isso é o que significa “precipitado nos sedimentos mais grosseiros dos elementos?

    RESPOSTA: Antes de ler a página 51 é importante ler o rodapé 20 (Circunlóquios) na página 50 para começar a “desconstruir” certas informações sobre qualquer tipo de revelação ou informação dos textos bíblicos e compreender que o Adão da Bíblia era um ser macho-fêmea, pai-mãe (feito à semelhança de Deus) e que se auto fecundava colocando ovos exteriormente, da qual nasciam outros tipos idênticos até que começou, por causa da própria evolução da vida e da forma, alguns tipos gerarem os óvulos dentro de si mesmos e isto aparece na Bíblia em Gen.2:24 (...Por isso deixa o homem (de ser) pai e mãe e (passa a se unir) se une a sua mulher). Como verá no decorrer da leitura do livro, Adão é um símbolo e não um homem e a “queda” aconteceu dentro do processo evolutivo com a densificação da matéria que envolvia a criatura desprovida de uma razão e que começou a sentir primeiramente os prazeres (emoções) proporcionados pela matéria (animalidade antes da racionalidade) que dirigiu aquilo que seria a razão para o externo em vez de para o interno. Em Gênesis 5:1 a 5 verificará que Deus o fez (Gen.5:1) homem (e) mulher (o “e” é acréscimo do exegeta) e que em Gen, 5:3 diz “Adão viveu 130 anos e gerou um filho a sua semelhança (quem gerou o filho foi o Adão e não a Eva e que só em Gen.5:4 é que também veio gerar filhas.
    Nota: Só para que entenda um pouco mais sobre a Bíblia e dê vazão a sua capacidade imaginativa quero acrescentar que as idades 130 anos, oitocentos anos são verdadeiras, porém é preciso compreender que na época o Planeta girava com muito maior velocidade do que gira hoje, daí que os anos se passavam muito mais rápidos.

    Continua no próximo comentário.

    ResponderExcluir
  30. Continuando:

    PERGUNTA 16: Sobre o “Dilúvio” (pág.67): Há muitos relatos de vários povos antigos sobre um “dilúvio universal”, porém, no canal Discovery eu assisti a um documentário sobre a Arca de Noé, e admitiu-se que a inundação tenha ocorrido apenas regionalmente e na região da Mesopotâmia, pois verificaram o solo de 03 cidades mesopotâmicas e lá sim, encontraram evidências da inundação. A Bíblia diz que a Arca ficou no Monte Ararat, porém, as expedições encontraram somente uma madeira e quando foram datá-la, esta não pertencia ao tempo de Noé! Mas então suponhamos que se o dilúvio fosse somente localizado, porque Deus instruiu a Noé a construir a Arca ao invés de simplesmente fazer com que os animais migrassem e dizer a Noé para fazer o mesmo? Tenho dúvidas também quanto ao tamanho dessa Arca para guardar tantas espécies de vários continentes... Poderiam ser filhotes? Mesmo assim, acho muito... Ou ainda, vou pensar um pouco mais longe: Poderiam ser amostras de DNA de todos os animais guardadas com o auxílio de alguma tecnologia extraterrestre? Também, toda essa história pode ser alegórica, pois li em um outro livro que o Dilúvio representaria o “nascimento do herói que usa a fagulha divina da sabedoria dentro dele para conquistar as águas crescentes. Nessa visão, o Dilúvio seria como “a realidade ultra-pessoal capaz de trazer renovação”, como simbolizada pela Arca. “Ao fim do dilúvio ele emerge dela para um novo Céu e uma nova Terra e torna-se, assim, um “duas vezes nascido” [iniciado nos Mistérios].

    RESPOSTA: Em primeiro lugar é importante saber que os judeus ortodoxos gastam fortunas imensas para provar a Bíblia “ipsi litteris” daí os programas passados no Discovery Channel e em outros canais de televisão. Existe um que até mesmo “prova” onde ocorreu a passagem de Moyses pelo Mar Vermelho com seus seguidores o que, na verdade tem outro significado e é um símbolo daquilo que ocorre dentro do ser humano e que, oportunamente poderei esclarecer. A Arca de Noé nada mais é do que o corpo humano como esclareço dentro do livro. Na página 128, no Rodapé 18, você poderá ler uma sólida explicação sobre suas dúvidas, que acredito, a iluminarão mais para compreender que existe muito mais coisas entre o céu e a Terra do que nossos religiosos podem ensinar, ou mesmo compreender. A Sabedoria Antiga é rica em símbolos para alicerçar nossa razão na verdade, mas ela só pode ser bem compreendida pela purificação da nossa mente em relação a educação defeituosa que recebeu dos religiosos e, para isso é preciso determinação para chegar à Verdade. (Conhecereis a verdade e ela vos libertará).

    Prezado amigo, por hora despeço-me! Espero que meus questionamentos tenham sido plausíveis! Continuarei a ler o livro e logo lhe retorno!
    Grata pela atenção e amizade!
    Um fraternal abraço da amiga Sassandra.
    Tenha um ótimo final de semana!
    Namastê!!!

    Apesar da minha demora nas respostas acima, lhe peço encarecidamente que continue a apresentar suas dúvidas, porque, na verdade, a maioria dos leitores do mesmo apenas passou os olhos pelas páginas do livro e não chegaram a compreender as lições libertadoras que o mesmo possui. Agradeço penhoradamente seu esforço e peço aos Mestres de Sabedoria que a iluminem sempre para que as rosas floresçam em sua cruz humana.
    Panyatara


    ResponderExcluir
  31. Gostaria de adquirir essa obra. muito grato

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá João, tudo bem?
      Você ainda tem interesse no livro?
      Um forte abraço,

      Excluir
  32. Quem é (ou, foi) o tradutor do livro "O Conde de Gabalis" para o português? Grato.

    ResponderExcluir
  33. Bom dia! Como faço para adquirir o livro? No aguardo, fraternalmente. Ricardo Brigário

    ResponderExcluir